Faixa de Gaza: 1,5 milhões de prisão 

Em fevereiro de 2006, um dia depois das eleições palestinianas, Israel, Gaza, começou a implementar uma série de sanções políticas e económicas. Estas sançoens endureceram ainda mais apartir de 2007. Ar, terra e mar  tudo foi bloqueio. A entrada e saidsa   tanto de pessoas, relaçoes comercias e das mercadorias foram totalmente limitadas.  Em Israel, de dezembro 2008-janeiro de 2009 e continuou a destruir durante os 22 dias os recursos vivos, escolas olcais de trabalho e tambem as casas, uma  serie de operaçao dita “Operação Cast Lead”.

Atualmente, 1,5 milhão de palestinos em Gaza se encontra  na prisão a céu aberto na luta pela sobrevivência. 72% da população de Gaza vivena linha da pobreza, dos quais 65% das crianças. E 10% das crianças nao consevguem desenvolver-se fisicamente. As Nações Unidas, afirmou que a situação é "intolerável" .

Consciência do mundo se reuniu nesta frota 

Em maio de 2010 seis organização não-governamental internacional, como o IHH, (Fundaçao de ajuda humanitária)  ""Free Gaza Movement, European Campaign to End the Siege on Gaza, Ship to Gaza Greece, Ship to Gaza Sweden ve The International Committee to Lift the Siege on Gaza-  e foi  recolhidos 6000 toneladas de ajuda humanitária prestada pelos doadores para entregar ajuda a Gaza criando assim uma frota. Uns Ativistas com o Esquadrão 750 levava ajuda humanitária e tambem premio Nobel de Paz . Estes ativistas tais como Alemanha, Kuwait, Israel, Irlanda, Suécia, Grécia, Chipre, Marrocos, Iêmen, Egito e Argélia, entre os mais de 15 ativistas de 37 países.

Israel atingiu civis
 

30 em 06 de maio de navios Laurie, Gaza I, Eleftheri Mesogios, Sfendoni, o Challenger  1 e conheceu o azul do off-Marmara Chipre. A maneira correta de Gaza em 31 de maio no período da manhã a frota em torno da guerra do exército israelense fragata 4, três helicópteros, dois submarinos e 30 barco zodíaco agarrado. 4:32 da manhã na costa de Gaza, em águas internacionais, 73 milhas no mar, totalmente equipadas de Marmara Blue Sea foi o carro-chefe da frota abriram fogo contra soldados israelenses, os soldados tomaram as balas de plástico e real alvo civis desarmados. Oito dos turcos, cidadão turco e americano, um dos nove ativista humanitária desarmados mortos, 56 feridos graves. A transmissão ao vivo foi interrompido, mas o navio não tinha notado a primeira vez que o exército israelita continuou a viver uma segunda banda e todo o mundo testemunhou o ataque de Israel selvagem. 

Todos os ativistas removida do baralho aberto, suas mãos unidas, água e comida não fosse, não era permitido ir ao banheiro, a propriedade privada e os pertences foram confiscados. E foram presos 750 ativistas por terem entrado em İzrael apesar de consentimento deles.  Os navios foram encaminhados ao  porto de Ashdod, perto de Tel Aviv. Os Ativistas foram  transferidos para o navio, e os algemas foram acompanhados por policiais individuais. Descasque aqui muitas vezes com todos os passageiros que estão sendoprocurados. Todos eles trabalham sob controlo de segurança mutua tirando-os fotos e impressões digitais , os olhos foram gravados edepois foram interrogados , a prisão de Beer-Sheva. E eles nao sao Permitidos de se comunicar  uns com os outros mesme pelo  telefone. 

Os Ativistas foram assim libertados depois das intensas pressaoes diplomáticas e contatos com a comunidade internacional.
é  que o que aconteceu na noite de 31 de maio no mar azul de Mármara é identico com o que aconteceu na palestina, tal como violência psicológica e física, seqüestro, prisão, lesão, privaçao da communicaçao e ameaças a morte ... 

Assim é que vivem as pessoas na Palestina há 63 anos.